Galileu – Biografia Resumida, Características, Principais Fatos e História

Galileu Galilei foi um importante físico, matemático, astrônomo e filósofo italiano.

galileu

Conhecido como o “pai da física moderna”, por conta de suas contribuições à ciência e o desenvolvimento de um método científico empírico, Galileu fez importantes descobertas científicas, muitas delas contrariando princípios aristotélicos já estabelecidos.

Graças às suas observações do universo através de um telescópio que desenvolveu, Galileu tornou-se um defensor do sistema heliocêntrico, o que fez com que fosse perseguido pelos tribunais da inquisição em seus anos finais.

Nascimento e primeiros anos

Galileu Galilei nasceu em 15 de fevereiro de 1564, na cidade de Pisa, Itália.

Ele foi filho de Vincenzo Galilei, um músico que fez importantes contribuições para a teoria e a prática musical, e de Giulia Ammannati.

Galileu foi o primeiro filho dos cinco que o casal teria.

No início da década de 1570, a família de Galileu mudou-se para Florença.

Aos 11 anos de idade, Galileu começou a estudar em um mosteiro jesuíta em Vallombrosa, Itália, próximo à cidade de Florença.

Formação e primeiras descobertas em Pisa

Sabe-se hoje em dia que Galileu teve interesse em ingressar em um monastério, tornando-se jesuíta, mas o pai, Vincenzo, foi contra a ideia e preferiu colocá-lo para estudar medicina na Universidade de Pisa.

O jovem Galileu, entretanto, dois anos após ingressar no curso, optou por abandoná-lo em 1585, contra a vontade de seu pai, pois interessava-se mais pelo estudo da matemática, mecânica e hidrostática.

Saindo do curso de medicina, Galileu continuou suas pesquisas independentes na área da matemática. Seus estudos, especialmente a respeito da hidrostática, chegando inclusive a inventar um novo tipo de balança hidrostática, renderam a ele uma certa fama na época.

Com o reconhecimento que obteve e com a ajuda de Guidobaldo del Monte, matemático e admirador de seu trabalho, Galileu foi nomeado em 1589 para a cátedra de matemática da Universidade de Pisa, onde prosseguiu com seus estudos e descobertas.

Foi em Pisa, por exemplo, que Galileu realizou as experiências de quedas de corpos em planos inclinados, demonstrando que a velocidade de queda de objetos pesados não é proporcional ao seu peso.

Em 1590, Galileu publica um tratado intitulado “De Motu”, tratando a respeito do movimento dos corpos. Esses estudos, que contrariavam princípios aristotélicos (o que também fez com que ele ganhasse a antipatia de alguns de seus colegas), esboçaram o que décadas depois viria a ser a primeira lei de Newton.

De Pisa para Pádua

galileu galilei

Em 1592, Galileu perde a sua cadeira na Universidade de Pisa (especula-se que por desavenças com os colegas pesquisadores, que não gostavam da ideia de Galileu estar indo contra princípios de Aristóteles). No mesmo ano, entretanto, ele é nomeado para a cátedra da Universidade de Pádua, onde ficaria por quase duas décadas.

Apesar do salário de pesquisador, Galileu enfrentou algumas dificuldades financeiras nessa época.

Ele também passou a se relacionar com uma moça veneziana chamada Marina Gamba, com quem teve três filhos, mas ambos nunca chegaram a se casar.

Em Pádua, Galileu Galilei continuou a fazer brilhantes descobertas. Até o ano de 1609, ano chave na vida de Galileu, ele determinou que a distância de queda de um corpo é proporcional ao quadrado do tempo decorrido (este princípio é conhecido como a lei da queda dos corpos).

Ele o fez analisando o rolar de uma esfera em um plano inclinado, que percorria uma distância 4 vezes maior em 2 segundos do que em 1 segundo.

Diferentemente do que Aristóteles havia previsto, ou seja, a ideia de que uma pedra de 2 quilos cai duas vezes mais rápido que uma de um quilo, Galileu demonstrou que o peso não tem qualquer influência na velocidade de queda de um corpo, o que chocou seus contemporâneos (e, como vimos, despertou certa animosidade entre pesquisadores mais tradicionais).

Galileu também determinou nessa época que a trajetória de um projétil atirado é sempre uma parábola, outro conceito que contrariou Aristóteles.

O método científico utilizado por Galileu (um método empírico) em suas análises e estudos, também indo contra o método aristotélico, viria a se tornar o método utilizado na física, o que fez com que Galileu, posteriormente, passasse a ser considerado o “pai da ciência moderna”.

O telescópio e as primeiras observações astronômicas

quadro galileu

Em 1609, em uma de suas visitas à cidade de Florença, Galileu Galilei ouviu rumores a respeito da “trompa holandesa”, um instrumento composto por duas lentes em um tubo de aproximadamente 30 cm capaz de ampliar o tamanho de um objeto.

Ao ouvir a respeito deste protótipo de telescópio, Galileu logo mergulhou em experimentos e construiu o seu próprio protótipo, capaz de aumentar três vezes o tamanho de um objeto. Porém, ele não parou por aí: fez ainda dois modelos, um capaz de aumentar em 10 vezes e outro em 30 vezes.

Galileu não foi o inventor do telescópio: o primeiro registro de patente do aparelho foi feito em 1608, por Hans Lippershey, nos Países Baixos. Outros cientistas da época também lançaram-se ao desenvolvimento de seus próprios modelos.

Galileu, porém, destacou-se pela rapidez com que aperfeiçoou o aparelho, criando telescópios potentes e utilizando-os para observações astronômicas.

Ao apontar o telescópio para o céu, Galileu identificou que a Via Láctea é composta por inúmeras estrelas, descobriu três satélites em Júpiter, as montanhas e crateras lunares e as manchas solares.

A observação dos satélites jupiterianos, em particular, fê-lo defender o sistema heliocêntrico de Copérnico e as previsões de Giordano Bruno, ou seja, assumindo que não é o Sol que gira em torno da Terra, mas a Terra que gira em torno do Sol, ideia bastante controversa à época.

Galileu e a Inquisição

inquisição galileu

Na época de Galileu, a Igreja Católica exercia grande influência sobre a Itália, França e outros países europeus.

Dentro do sistema jurídico da Igreja, uma instituição, em particular, ficou bastante conhecida: a Inquisição, cujo objetivo era o de combater heresias, ou seja, ideias contrárias às pregadas pela Igreja.

Copérnico e Giordano Bruno, antecessores de Galileu, foram bastante perseguidos pela Inquisição por suas ideias heliocêntricas.

Bruno, inclusive, chegou a ser queimado em uma fogueira por suas ideias a respeito do sistema solar, consideradas heréticas pelos tribunais da igreja.

Quando a Igreja Católica tomou nota das recentes descobertas de Galileu, ele logo passou a ser perseguido pelos tribunais da inquisição.

Em 1611, ele foi convidado a apresentar suas recentes descobertas ao Colégio Romano dos Jesuítas. Nesse colégio, estava aquele que viria a se tornar o Papa Urbano VIII, de quem ficaria amigo. Ainda assim, Galileu prosseguiu com suas descobertas.

Em 1612, escreve “Discurso sobre as coisas que estão sobre a água, ou que nela se movem”, afirmando que os objetos flutuam ou afundam na água de acordo com o seu peso, e não segundo sua forma (outra visão aristotélica contestada por Galileu).

Em 1614, completa seus estudos a respeito do peso do ar, constatando que o peso dele é mínimo, mas diferente de zero (indo contra a crença da época, que defendia que o ar não tinha peso algum).

Entre 1613 e 1615, Galileu escreve suas famosas “cartas copérnicas”, endereçadas a amigos próximos, defendendo a teoria do Heliocentrismo e as recentes descobertas.

Em 1616, a Igreja finalmente inclui o Heliocentrismo dentre as ideias tidas como heréticas.

Em 1623, porém, Urbano VIII, amigo de Galileu e um entusiasta de ideias progressistas, torna-se Papa, fazendo com que Galileu mantenha suas declarações favoráveis ao sistema.

Em 1632, ele publicou “Diálogo sobre os dois principais sistemas do mundo”. Nesta obra, três personagens discutem, dentre outras coisas, a respeito do funcionamento do sistema solar, tendendo, obviamente, para o lado do Heliocentrismo.

Condenação, anos finais e morte

biografia galileu

Em 1633, então, Galileu é acusado de heresia. Sob ameaças de morte e de tortura, Galileu é obrigado a renegar publicamente suas descobertas.

Reza a lenda que, após seu julgamento e condenação, ele ainda gritou, na saída do tribunal, “Eppur si muove!”(“contudo, ela se move”), em referência à Terra, deixando claro que, embora negasse suas descobertas diante da Inquisição, ainda acreditava nelas.

Condenado, Galileu passou a viver em reclusão. Primeiramente, morou palácio do embaixador do Grão-Duque da Toscana, em Roma. Depois, na casa do arcebispo Piccolomini, em Siena, e, por fim, em sua casa de campo, em Arcetri.

Já cego (supostamente pelas observações do sol sem a devida proteção), Galileu Galilei morreu em Arcetri, Itália, no dia 08 de janeiro de 1642.

A condenação de Galileu pela Igreja Católica só seria revogada em 1992, pelo Papa João Paulo II, que reconheceu os erros do julgamento.

Patrícia Fischer

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content